terça-feira, 22 de maio de 2012

O presente das fadas



      Algumas vezes, as "boas vizinhas" podem nos presentear seja com presentes preciosos ou com dons especiais. Mas é importante manter segredo sobre isso, caso contrário, o encanto se vai.

      Muitas pessoas afirmam terem ouvido a música das fadas. O violinista de Manx, Wiliam, jurou que ele ouviu música se emanando de um iluminado e brilhante palácio de vidro que ele encontrou  em um vale da montanha. Ele parou e escutou, então voltou pra casa e aprendeu a sinfonia que ele realizou amplamente.


       No verão de 1922, enquanto sentava-se nos bancos do rio Teign em Dartmoor, na Inglaterra, o compositor Thomas Wood ouviu uma estranha voz o chamando pelo seu primeiro nome. Embora ele procurasse com pequenos binóculos, ele não pode encontrar a fonte. Então ele ouviu acima de sua cabeça, leve como um suspiro, então até mais alto, música no ar. Isto durou 20 minutos, ele escreveu ao escritor Harold I. Wilkings.
   Conjuntos portáteis sem fio eram desconhecidos em 1922... Esta música era essencialmente harmônica, não uma melodia e nem o ar. Soava como o tecer junto de tenros sons das fadas. Ouvindo atenciosamente, ele escreveu as notas.


       As boas vizinhas também podem nos pregar algumas peças vez ou outra:

     Em 1972, enquanto percorria o litoral de uma península nas Terras altas da Escócia Ocidental, o cantor folk americano Artie Traum ouviu vozes sem corpo cantando "Corra, homem, corra" em uma estranha harmônia de som de violinos e flautas. Quando Traum fugiu entre os arbustos vizinhos, ele ouviu sons de mato se quebrando e um grande movimento. Tudo enquanto, ele se recorda "Minha cabeça estava inundada de milhares de vozes, milhares de palavras que não faziam sentido." As vozes se calaram quando ele encontrou seu caminho de volta para o ar aberto.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...