sábado, 8 de fevereiro de 2014

O uso mágico de bastões e varinhas

  Dentre os instrumentos mágicos mais utilizados, o que causa mais controvérsia é o bastão ou a varinha mágica. Para uma boa parte dos bruxos, trata-se inclusive do mesmo instrumento, até porque, em inglês, a palavra utilizada para descrever os dois tipos é a mesma: wand.
     A controvérsia que eu citei deve-se, em primeiro lugar, ao tamanho, pois nem todos os praticantes aderem ao comprimento mínimo tradicional para o bastão. Em segundo lugar, ao quadrante onde será colocado o bastão ou varinha, pois boa parte dos bruxos associa o bastão ao fogo e ao sul, enquanto uns associam ao ar e ao leste. E, por fim, aos materiais que podem ou não ser utilizados para se fazer um bastão ou varinha.
     De um modo geral, um bastão mágico deve ter no mínimo o comprimento de sua mão somado ao comprimento de seu antebraço, ou seja, a distância que vai da ponta de seu dedo médio à ponta de seu cotovelo. Existem exceções a essa regra, que são os bastões feitos de pedras e os bastões utilizados na terapia com cristais.
    existe uma crença dentro da wicca de que não se deve cortar um galho para se fazer um bastão, deve-se encontrar um galho já caído de uma árvore. Mas, se você realmente precisar cortar um galho para fazer um bastão, basta pedir antes a permissão árvore para que ela retire sua energia vital daquela parte de modo que não sofra quando você cortá-la (sim, para mim as árvores sofrem quando são cortadas). Você poderá sentir quando a árvore retirar a energia vital do galho que você quer, pois entre outros sinais, a temperatura da parte a ser cortada cairá em relação ao resto da árvore. Corte o galho da forma mais rápida e eficiente possível e deixe uma oferenda para a árvore ou cuide de algum problema que ela tiver.
    Uma vez que você consiga seu galho, é hora de confeccionar seu bastão mágico. Aqui, as opiniões divergem. Pois bem, alguns praticantes afirmam que o bastão deve ser utilizado da forma como foi encontrado na natureza. O máximo que você pode fazer e retirar a casca da madeira e amarrar objetos no bastão. Outros praticantes, e nesta categoria me incluo, acreditam que você pode fazer o que quiser com seu bastão. Existem bruxos que discordam de materiais adesivos como epóxi, dizendo que não são materiais "naturais". Mas o que exatamente é um material natural? Se tudo faz parte da natureza, nós inclusive, os materiais criados por nós também não naturais? Se o objetivo for  designar por naturais materiais não poluente, não creio que o problema se aplique aqui, uma vez que o bastão não será jogado no lixo. O fato é que alguns bruxos alegam que a energia não fui bem se você usa adesivos para para fixar os cristais em seu bastão. Segundo um dos princípios que regem o funcionamento da magia, a realidade é aquilo que você acredita que ela seja. Se um bruxo acredita que seu bastão não vai ser um bom condutor de energia se as pedras forem presas com epóxi, então para ele, a energia não vai fluir como deveria.
     Outro tipo interessante de bastão é aquele feito de metal. É muito fácil fazer um bastão de cobre, por exemplo. Em qualquer loja de materiais de construção você encontra canos de cobre de vários diâmetros diferentes. E você encontra também uma tampinha para fechar o cano. Depois de cortar o cano no tamanho que você quer, você pode encher o bastão com ervas, pequenas pedras, penas, mechas de cabelo ou outros itens, de acordo com o uso que você dará ao seu bastão ou com as divindades que você cultua. Recomendo que você complete o volume do bastão com algodão ou cera de abelha, do contrário seus itens ficarão chacoalhando quando você usá-lo (e isso pode ser uma distração durante um ritual ou meditação). Você pode encontrar uma ponta de cristal que se encaixe em seu bastão de metal, e se tiver sorte, nem precisará usar cola.
      Bastões de pedra são também muito utilizados. Ao contrário dos de madeira ou metal, um bastão de pedra será pequeno, normalmente do tamanho de sua mão, mas quando bem utilizado, pode ser extremamente poderoso.

    E quanto às varinhas? As varinhas mágicas ficaram famosas ficaram famosas por causa dos livros do Harry Potter, e muitos bruxos começaram a usar varinhas justamente depois de ler os livros ou ver os filmes. De modo geral, uma varinha mágica é bem mais fina que um bastão mágico. O bastão, seja de madeira, metal ou pedra, costuma ter a grossura de um dedo médio, aproximadamente. A varinha é normalmente bem mais fina. E, ao contrário da maioria dos bastões, a varinha é mais grossa na base e mais fina na ponta, com um formato semelhante ao de uma agulha.

    Existem varinhas feitas de estanho ou cobre, decoradas ou lisas, e elas funcionam muito bem. Mas, de modo geral, as varinhas são feitas de madeira. E é nesse caso que se diz que a varinha escolhe o bruxo, porque não é você é quem vai escolher a varinha, é ela quem vai escolhê-lo, ou melhor, é a madeira da qual ela é feita que vai dizer se aquela varinha serve ou não para você. Você precisa ser compatível com a madeira para que a varinha funcione com você. E como você vai saber se é compatível com a madeira? Tocando-a e deixando que sua energia flua através dela. Se você sentir que sua energia flui bem pela madeira, significa que você é compatível com ela. Se você não for compatível, vai perceber imediatamente.

      A madeira de que é feita a varinha é que vai determinar de que elemento ela é. Uma varinha de macieira, por exemplo, é uma varinha do elemento Ar. Uma varinha de sucupira é uma varinha do elemento Terra. Uma varinha de salgueiro é uma varinha da Água. Uma varinha de jacarandá é uma varinha do elemento Fogo. Isso significa que você terá que usar a varinha como instrumento daquele elemento ou quadrante? Não. Significa apenas que você vai usar a varinha de um elemento para objetivos relacionados a esse elemento. Ou, no caso de sua varinha principal, cujo elemento seja compatível com você e que reforce a sua magia. Vamos a alguns exemplos: Fulano é um bruxo da Água. Para reforçar sua natureza e aumentar seu poder, ele poderia escolher como varinha principal uma cuja madeira seja ligada à Água, como o salgueiro ou a amendoeira. Mas vamos supor que o elemento com o qual fulano tem mais dificuldade é o Ar. Ele poderia escolher uma varinha feita de alguma madeira ligada ao Ar, de forma que, ao usar a varinha, ela possa compensar sua dificuldade com esse elemento.

     E quanto ao famoso núcleo, de que falam os livros de Harry Potter? Você pode ter isso também, com algumas modificações. Seu núcleo pode estar relacionado a uma criatura mística ou animal. Mas, em nenhum dos dois casos, você não colocará em sua varinha um fragmento do animal ou criatura mística, e sim a energia dele. Por exemplo, vamos imaginar que você queira para a sua varinha um núcleo de pena de fênix. Uma vez que sua varinha esteja pronta, você vai fazer um ritual para entrar em contato com uma fênix e invocar a energia dela para a sua varinha. A fênix então lhe dará uma pena cuja energia imbuirá a madeira da sua varinha. O mesmo vale para os dragões, só que, nesse caso, você pedirá uma escama. Nada de pedir uma fibra de coração de dragão! Você também poderá pedir pelos de unicórnio, fio de cabelos de sereias, penas de grifo, pelos de esfinge, essência de fadas, garras de gárgula, entre outros.  Em relação aos animais, você vai obter pelos, penas, escamas ou pele, dependendo do animal que escolher. Tudo isso, é claro, será feito astralmente, quando você estiver em contato com o espírito- essência do animal.

    Com relação ao uso, a varinha e o bastão são equivalentes. Eles podem ser usados para traçar círculos, consagrar coisas, energizar feitiços, ervas, pedras e demais objetos e para direcionar qualquer energia que você queira. Eles também podem ser usados para banir energias indesejadas, fazer feitiços de ocultação ou de atração e para reforçar ou diminuir qualquer qualidade sua ou de qualquer objeto.


 Texto de: Naelyan Wyvern


Veja também:


Como consagrar sua varinha ou bastão 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...