quarta-feira, 10 de abril de 2019

Baobhan Sithi - uma fada vampira

Baobhan Sith também pode ser chamada de "mulher branca das Terras Altas da Escócia". Era uma fada com beleza radiante que atraia viajantes e caçadores que viajavam sozinhos para as Terras Altas. Eles se atraiam pela aparência da fada, que costumava usar uma roupa branca ou verde, e se valia de sua beleza para atrair os jovens homens desavisados. Ela os levava para os cantos isolados da floresta, e antes de atacá-los, convidava-os para dançar e, em um momento de distração deles, ela os surpreendia, rasgando suas gargantas com suas unhas afiadas. Pela ruptura, sugava o seu sangue até o final. Em diversos lugares, a fada vampira extraiu de suas vítimas não só o sangue, mas sua energia vital e sexual. Ela era atraída pelo cheiro de sangue que sentia nas roupas dos caçadores. Assim como os tradicionais vampiros, Baobhan não podia se expor à luz solar, atacando somente durante a noite. Ela poderia, ainda, assumir a forma de um lobo.
        A única coisa que a fada temia eram os cavalos, por causa das ferraduras que os equinos usavam (ferro é a única coisa que pode ferir ou matar uma fada).
       Uma lenda conta que quatro caçadores, seguiam a estrada quando encontraram uma velha casa na floresta, e se refugiaram nela. Foram surpreendidos e seduzidos por um grupo de Baobhan Sith. Um dos caçadores, no entanto, conseguiu fugir, e se escondeu entre os cavalos enquanto uma das fadas tentava o atacar. Ao amanhecer, elas se foram. O caçador se aproximou da casa e se deu conta de que foi o único sobrevivente, os corpos de seus amigos estavam espalhados e sujos de sangue, com cortes profundos em suas gargantas.
        As lendas medievais contam que, enquanto seduziram suas vítimas, estas fadas mantinham as mãos escondidas nas mangas de seus vestidos, porque, em vez de mãos, possuíam cascos que utilizavam para atacar os viajantes. Felizmente, essas fadas só se alimentavam uma vez por ano.



domingo, 24 de março de 2019

Como invocar as pixies

Atrair pixies é mais fácil que atrair outros tipos de fadas maiores; no entanto, não se engane, achando que, por serem menores, pixies são ingênuas, pois, não são. O que acontece, é, que, de todo o povo mágico, as pequeninas costumam ser mais receptivas com humanos, e também, com outros Elementais. São muito próximas das ninfas, e acredita-se que, são responsáveis por darem cor e vivacidade às folhagens das plantas.
        Curiosas e travessas, gostam de observar os humanos, e podem ajudá-los a encontrarem objetos perdidos ou esquecidos. Se você deixou, por exemplo, algumas moedas em cima de seu criado-mudo porque, acreditava que não precisaria delas, mas depois, em dado momento, precisou delas para ajudar no troco em alguma compra, e assim moedas, surpreendentemente, apareceram em sua carteira, quando mais precisava, foram as pixies, elas preveem certas necessidades, e podem nos ajudar, então, já sabe... Se algum objeto o qual você quer descartar, insistir em te "perseguir", podem ser as pixies te alertando que você pode precisar dele em algum momento.
        Pixies, geralmente se mostrarão como verdadeiramente são, e as veremos como uma orbe dourada pequenina, às vezes, muito rápida, seguida ou não, de um inconfundível tilintar de sininhos. Se as vir, não tente persegui-las, ou elas podem lhe soprar algum pó de fada, lhe confundindo, de forma, que você ficará atemporal por algumas horas. Se perceberem que está triste, podem lhe soprar um outro pó, que o fará se sentir feliz novamente, mas tão feliz que rira à toa. Elas adoram ouvir risos, então, nada de ficar de cara amarrada enquanto fizer algum feitiço para elas, ou elas nem virão. Ria, mas ria alto e com vontade, ainda que se sinta bobo. Isso atrairá a atenção delas.
        Pode construir ou comprar uma casinha para elas, assim, poderá depositar as oferendas nela. Também pode fazer um jardim em miniatura para elas, ou adicionar imagens delas no altar. As oferendas são as mesmas que as oferecidas às fadas de outras classes, mas são depositadas em miniaturas de taças, copos, xícaras, ou pratos... As velas não precisam ser pequenas, mas se quse não substituí-las por velas menores e com essência, o resultado pode ser imediato, pois fadas adoram fragrâncias, velas aromáticas, também podem excelentes substitutas aos incensos, caso você tenha dificuldade em encontrar as varetas em sua cidade, mas se encontrá-los, use-os, pois o incenso está ligado ao elemento correspondente às fadas, o Ar.
         Sinos dos ventos as atraem, também, e se tocarem de repente sem o embalo de uma brisa, foram as pixies.
        Pixies podem aumentar de tamanho, se assim, desejarem, são gentis e um pouco atrapalhadas, derrubando sem querer objetos. Se acordar com uma te observando, não se assuste, elas gostam de moldar sonhos ou nos livrar de pesadelos, também, é quando dormimos que elas, vem derramar suas bênçãos sobre nós (sorte, beleza, disposição, etc).
          Para chamá-las, basta acender um incenso de mel, deixar um copinho (procure em lojas de artigos de decorações, ou de presentes, que você encontra miniaturas de xícaras e etc) com creme de leite fresco e um morango, três moedas douradas de qualquer valor, e dizer a seguir:
"Eu convido as pixies, para o meu lar, visitar; e como demonstração de minha afeição, lhes ofereço essa libação".
      Deixe o incenso queimar até o fim, é importante. Você deverá sentir em alguns dias, a presença delas, senão, repita o feitiço, em um dia propício para contatar fadas, como no Equinócio de Primavera, etc. ©

domingo, 3 de março de 2019

Vilis

As vilas (veelas ou Vili, em inglês), singular vila, do polonês Wila (pronuncia-se Viwa), ou servo-croata vila (pronuncia-se vila) são espíritos que vivem nas florestas e nas nuvens. Às vezes, tomam as formas de cisnes, cobras, cavalos, falcões ou lobos, mas geralmente aparecem como belas jovens, nuas ou vestidas de branco com longos cabelos flutuantes. Na Sérvia, são jovens amaldiçoadas por Deus; na Bulgária são conhecidas por Samovilas ou Samodivas, meninas que morreram sem ser batizadas, e na Polônia, são belas jovens que flutuam no ar para expiar sua frivolidade quando eram vivas.
       As vozes das vilas são tão belas quanto a sua aparência e quem as ouvir, esquece-se de comer, beber ou dormir, às vezes, por dias. Tem poderes de profecia e de cura e, às vezes, ajudam seres humanos. Outras vezes, atraem jovens para dançar com elas, o que de acordo com o humor delas, pode ser bom ou ruim para a pessoa. Quando dançam, deixam "círculos de fadas" de grama espessa, e pisá-los dá azar.
      Oferendas para as vilas consistem em bolos redondos, fitas, frutas frescas e flores ou vegetais deixados nas árvores e cavernas sagradas. Dizem que se um só fio de seus cabelos for arrancado, a vila morre, ou é forçada a voltar à sua forma verdadeira. Um humano pode ganhar controle sobre uma vila, roubando penas de suas asas. Uma vez que ela as recupere, ela pode desaparecer.
        As vilas são guerreiras ferozes. A terra treme quando elas batalham. Montam em cavalos ou cervos quando caçam com seus arcos e flechas e matam qualquer homem que as desafie ou quebre sua palavra.
       Os nomes de vilas no folclore sérvio incluem Andresila, Andjeliva, Angelina, Djurdja, Janja, Janjoka, Jelka, Jerina, Jerisavalja, Jovanka, Katarina, Kosa, Mandalina, Nadanojla e Ravijojla. Jerisavalja é considerada a líder, mas a mais famosa é Ravijojla, protetora do príncipe Marko, governante da Sérvia de 1371 a 1395 que tornou-se protagonista de canções europeias. Segundo a lenda, quando Marko nasceu, três fadas apareceram e disseram que ele ia tornar-se se um herói e substituir o pai, o rei. Este mandou abandoná-lo em uma cesta jogada ao rio, mas uma vila o recolheu. Ao ser amamentado pela vila, Marko ganhou poderes sobrenaturais, além da ajuda de uma irmã vila, chamada Gyura.
       Na Bulgária, as Samodivas vestem camisa e saia, um cinto verde e um casaco sem mangas, decorado com penas com as quais podem voar como pássaros. São senhoras das águas e tem o poder de trazer a seca, mas nem sempre são hostis ou perigosas.
         As vilas são representadas no balé romântico Giselle, apresentado pela primeira vez em Paris, em 1840. Vilas espectrais, noivas que morreram antes de se casar, quase arrebatam a vida do herói, mas precisam desaparecer ao nascer da manhã.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...